CONSUTORIA EMPRESARIAL

CONSUTORIA EMPRESARIAL

Os serviços de consultoria, assessoria empresarial visam melhorar o desempenho do corpo gerencial da empresa a partir da aplicação das melhores técnicas de gestão para tomada de decisão, como:

  • Planejamento tributário completo, utilizando de todos os benefícios fiscais aplicáveis a cada tipo de empresa, confrontando os regimes de tributação para a economia lícita de tributos;
  • Reorganização societária, objetivando o planejamento sucessório e a proteção do patrimônio dos sócios, como também o planejamento fiscal, com minimização da carga tributária;
  • Revisão de procedimentos trabalhistas, fiscais e contábeis;
  • Recuperação de créditos fiscais em sede administrativa;
  • Atendimento ás fiscalizações e regularização de empreendimentos empresarias e comerciais.

Por meio de modernas técnicas operacionais e de pesquisa, buscamos sempre um serviço personalizado aos clientes. Uma estrutura física sintonizada com as últimas tendências tecnológicas oferece todo o suporte necessário para a prestação de nossos serviços com excelência.

Cargas tributárias elevadas, falta de incentivo por parte do poder público e papeladas intermináveis são algumas das principais dificuldades do jovem empreendedor na hora de descobrir como abrir uma empresa.

Porém, antes de pensar em toda essa burocracia é necessário ter um planejamento estratégico, para avaliar a atuação e os custos da nova empresa.

Se você tem dúvida de como montar o planejamento estratégico da sua empresa, a C&O elaborou um conteúdo exclusivo com dicas valiosas para montar um plano de negócio completo para pequenas empresas e saiba como organizar: estratégia de venda, constituição jurídica, tipo de empresa e gestão financeira.

Todos os empreendedores informais ou não, que faturam até R$ 60 mil por ano e que possuem no máximo um funcionário, como cabeleireiros, fotógrafos, comerciantes, pedreiros, donos de lanchonetes e outros.

OBS. Para se inscrever, não poderá ter participação em outra sociedade.

BENEFÍCIOS
O bom de ser um Empreendedor Individual é que você conta com diversos benefícios, como aposentadoria e auxílio-doença, além da possibilidade de participar de licitações públicas. Bom pra você e bom para todos.

A nova legislação permite ao trabalhador formalizar o seu negócio, pagando apenas 5% do salário mínimo referente ao INSS e uma parcela fixa mensal de R$ 1,00 a título de ICMS, se a atividade for comércio ou indústria, e a taxa de R$ 5,00 de ISS para atividades de prestação de serviços.

Assim, pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 45,00 (comércio ou indústria), R$ 49,00 (prestação de serviços) ou R$ 50,00 (comércio e serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo.

Depois de criar um plano de negócio bem detalhado, com metas e custos, é hora de definir qual tipo de empresa se encaixa no seu objetivo.

Posso abrir uma MEI? Tem que ser uma ME? Será uma Empresa Individual ou uma Sociedade Limitada?

Esse é o momento de procurar um profissional da área de contabilidade que avaliará, de acordo com o seu faturamento planejado, qual tipo de empresa é a melhor opção.

E o contador para me ajudar com tudo isso?

Quando nos aventuramos em uma nova empreitada é comum sermos cautelosos com aqueles que tomamos como parceiros, e com o contador não é diferente.

Ele será responsável por toda papelada da sua empresa e é preciso que você tenha total confiança nesse profissional.

E essa parte burocrática é tão exaustiva que o trabalho de um contador faz toda a diferença. E para essa dor de cabeça nós temos a solução: C&O Contabilidade

Agora que você já sabe como abrir uma empresa, relaxe. Com a C&O você não se preocupa com burocracia, a gente faz isso por você!

Nós temos o serviço que a sua empresa procura.

Ultrapassar o limite do MEI é mais comum do que se imagina, afinal de contas todo empresário quer ver seu negócio crescer, e quando isso acontece é preciso realizar algumas mudanças na base estrutural da empresa.

Quais são elas? Veja no texto.

Ultrapassar o limite da MEI – depois disso, o que fazer?

Se você era um autônomo sem nenhum tipo de garantia do Governo, sua história mudou depois de 2008.

É que nesse ano que nasceu a Lei do Microempreendedor individual, carinhosa e popularmente conhecido como MEI.

A MEI auxiliou na diminuição do trabalho informal e colaborou para a melhoria da economia do Brasil, além de ter tirado muitos trabalhadores da informalidade.

Para fazer parte da MEI a empresa pode faturar até R$: 60 mil ao ano, nem um centavo a mais nem a menos. O “problema” está quando o negócio cresce muito, e ultrapassar o limite é imprescindível.

Quando a MEI não comporta mais aquilo que o seu negócio precisa, está na hora de virar uma ME.

MEI para ME – Uma transição mais que amigável

Modificar o formato jurídico da sua empresa para se adequar ao novo faturamento do negócio não é um bicho de sete cabeças. Ao contrário, com uma boa assessoria, você para ME (microempresa) tranquilamente, evitando problemas futuros.

Primeiramente, procure um contador. É ele quem vai cuidar da transição da sua empresa, assegurando que todos os procedimentos legais sejam cumpridos sem erros.

É ideal que você conte com o apoio de um profissional competente e que possa auxiliar em todo processo de transição.

Essa orientação profissional é importante pois, ao ultrapassar o limite de arrecadação, é necessário recolher um novo DAS (Documento de Arrecadação Simplificada) além do DAS já cobrado no MEI, que incide sobre o valor a mais faturado pela empresa.

Não há uma multa, apenas a arrecadação sobre o valor faturado a mais dos R$: 60 mil/ano.

Mas isso só acontece uma vez, referente ao último ano de exercício da empresa enquadrada no MEI; a partir daí, a empresa é tributada juridicamente como ME.

Ainda têm dúvidas? Fale com um de nossos contadores e conte com o suporte personalizado que a C&O oferece. Além de conversão para ME, nós temos serviços exclusivos para auxiliar no controle da contabilidade da sua empresa.

Essa é outra dúvida que todo mundo tem, mas isso também depende do tipo de empresa que você e seu contador decidirem abrir.

Depois de ter seu plano de negócios delimitado e a parte jurídica alinhada, está na hora de partir para a abertura da sua empresa.

Além das taxas, que são obrigatórias, há a necessidade de alvará de funcionamento da prefeitura e órgãos de vigilância sanitária e ambiental, em casos específicos.

Esse processo é extenso e muito meticuloso, e um simples erro de digitação em uma guia impede o processo de abertura de empresa seguir em frente.

Por isso, a ajuda de um contador é essencial para não empacar no meio do caminho.

Com a C&O você abre sua empresa sem dores de cabeça, tudo sem burocracia.

Se você quiser ter uma idéia de quanto gastará para abrir sua empresa, somando taxas e o nosso serviço, leia abaixo as taxas necessárias:

TAXAS NECESSARIAS PARA ABRIR A SUA EMPRESA

Em Santa Catarina os valores cobrados são:

DARE – taxa da Junta Comercial

Sociedade Limitada ou EIRELI: R$ 86,00.

Empresário Individual: R$: 52,00,

DARF – Taxa da Receita Federal:

Sociedade Limitada ou EIRELI: R$: 21,00.

Empresário Individual: R$ 10,00.

TAXA JUNTA COMERCIAL

A Junta Comercial de Penha cobra R$: 15,00.     

Os documentos necessários são sempre uma duvida que todo mundo tem, mas isso depende do tipo de empresa que você e seu contador decidirem abrir, leia abaixo os documentos exigidos:

DOCUMENTOS NECESSARIOS PARA ABRIR A SUA EMPRESA

Documentos pessoais: (RG e CPF, ou CNH): AUTENTICADOS EM CARTÓRIO.

PRÉVIA DE ITBI do local onde a empresa será instalada.

Escritura ou Matricula do Imóvel. Se o imóvel for alugado, contrato de locação.

Certidão de habite-se do imóvel.

Cópia simples do comprovante de endereço dos sócios, e do titulo de eleitor.

Arquivos para download:

O patrimônio é seu, a gestão é nossa!